18 de maio de 2017

Um dia com minha Avó / Documental

As imagens e textos a seguir fazem parte da minha exposição final do Curso Completo de Fotografia finalizado em Junho de 2016 em Belo Horizonte.


7:20

amanheceu ao som dos animais
um café com leite para celebrar
mãos no rosto
um despertar tranquilo e sereno
um novo dia se inicia


8:47
a televisão transporta
uma missa pela região amazônica
o mesmo relógio
a passos mais lentos
um sofá confortável
aquela paisagem em uma pintura
uma árvore genealógica
e muita história para se contar
em um breve silêncio


9:59
organizada e correta
justa e honesta
ela se supera a cada dia


10:37
a vez do rádio
atenta ela escuta
aprendeu que tudo tem seu momento
a experiência
permite que ela contemple cada momento
com sua intensidade


11:37
um terço
um hábito
a Fé
de onde brota a força
mais uma vez ela se doa ao momento
nada mais importa

13:21
pós almoço
pré do cochilo
uma cadeira com histórias
lembranças do Vô Marcos
eles não se separaram
é nítida sua presença ali
no sorriso tímido
seria este o verdadeiro amar?
recordo-me de algumas palavras
mencionadas nas últimas bodas
Corintos 13
…permanecem agora estes três
a Fé, a Esperança e o Amor
o maior deles porém é o Amor

16:50
bela e tranquila
observa a luz
necessária
fonte de vida
única
para todo o jardim, Mãe

16:52
ao longo da vida
aprendemos que,
poucas coisas são verdadeiramente valiosas
o conhecimento e a simplicidade
estão entre estas preciosidades
o conhecimento de uma vida
comumente chamado de experiência
eis a riqueza em pessoa

17: 17
caso algum sentido falhe
recorra aos outros
mas não deixe de sentir
muitos falam que verde é a cor da esperança
hoje minha esperança vestiu-se de rosa
minha fé se renova ao vê-la assim

17:30
fim de outro dia amanhã,
a rotina segue serena
iluminada
tranquila
minha adimiração só aumenta
observo e vejo o sentido da vida
estar em paz e verdadeiramente presente em cada instante
.
.
.

Esta exposição foi uma homenagem a minha querida avó Maria do Socorro. Mesmo sem saber, ela foi uma das pessoas que tornou possível minha caminhada pela fotografia. Ao me presentear com uma quantia em dinheiro para que eu pudesse “fazer algo” em uma viagem para Portland. Tive a oportunidade de comprar minha primeira câmera fotográfica e ali começou a aventura por este universo do observar a vida.

Junto a isto, ao longo da minha jornada descobri uma verdadeira paixão por registrar o cotidiano. Então surgiu a idéia de fotografar o dia a dia dessa mulher tão admirável, forte e dona de uma paz de espírito que transbordava. Na época da exposição ela já não mais conseguia ver, o diabetes lhe tirou a visão, mas ainda sim fez questão de estar presente e ouvir cada descrição das imagens e os poemas a ela dedicados. Sua imagem se emocionando com o trabalho nunca sairá de minha memória, momentos que não foram fotografados por uma câmera mas estão muito bem guardados aqui. Fico muito contente de poder ter realizado esta homenagem a ela em vida e agradeço imensamente a todos que tornaram sua vinda a Belo Horizonte possível.

COMPARTILHAR